Pensentires em Prosas, Versos e Sonhares.

Voar junto e dar ASAS aos Sonhos, amplia possibilidades, de viver-se intensamente.

Textos

NÃO AO ABORTO! E DIGO POR QUE PENSO ASSIM... / NEU* - Campanha "Pró-AMOR" (4)



SOS-VIDA, SÚPLICA! /NEU* - Campanha "Pró-AMOR"

http://juli.recantodasletras.com.br/visualizar.php?idt=2005680


NÃO AO ABORTO! E DIGO POR QUE PENSO ASSIM...


Abortar é expulsar o feto do útero antes do tempo,
Coisa monstruosa,
Fracasso! Segundo o dicionário.
Para mim é assumir a responsabilidade
De matar um ser vivente, ou seja
Assassinato, frio e calculista!
Mas vai mais longe em meu pensar:

Abortar é dar mais valor a conveniências,
A um bem-estar provisório,
Pois em se mantendo as mesmas atitudes
E os mesmos comportamentos
O risco de outra gravidez indesejada
É enorme, iminente!

Assim há amor?
Apego ao próximo?
Laços espirituais?

Para mim não se trata de indicar esta ou aquela religião!

No meu pensar existem sim, mas tão fracos
E tênues que só bem depois
Virão aflorar no coração e na alma dos envolvidos.
A baixa estima,pouco amor próprio,
São malefícios impregnados nos
Envolvidos!
A total dependência entre as pessoas
Traz também seus efeitos sobre os
Envolvidos.
Não temo em dizer no entanto,
Que esta dependência não passa de desculpa
Para se fazer um aborto.
Como outras desculpas
Que podem ser usadas
Para amenizar o delito.

Creio que enquanto as pessoas,
Homens e mulheres, se contentarem
Com a situação em que vivem, e acreditarem
Que não tem condições de mudá-la
Em nada, tudo estará do mesmo jeito
Como agora, amanhã e depois!
Estas mudanças começam com a força intima,
A garra e disposição para a  uta diária,
Para enfrentamento das condições
Sempre adversas ao bem-estar das pessoas.
Enquanto as mulheres se submeterem
As vontades dos homens, e aceitarem
A qualquer um o que mudará?
Enquanto os homens
Darem mais valor
Aesta masculinidade que tem em muito
Contribuído para este quadro
Calamitoso, o que mudará?
Os homens não tem a mínima noção
Do universo feminino!
- a maioria dos homens!

E as mulheres tem uma noção
Bem clara sobre o que se passa na cabeça
Masculina, eu creio nisto, e assim
Tem mais condições de escolha!
Homens e mulheres em sua maioria
Estão vivendo em sintonia com sonhos
E conjecturas que em realidade
São difíceis de realizar!
E por vezes, não tem nem interesse
De fazer uma projeção mais realista
De suas vidas!
Os jovens parecem que brincam
Com a sorte! num jogo arriscado.
Assim faço um resumo do que chamo
De responsabilidade pessoal, que
Interfere neste assunto, como também em outros.

Mas penso que existe uma responsabilidade
Coletiva neste caso, a bem da verdade
Como em muitos outros, qual seja:
Começo com um questionamento:
Será que podemos culpar as autoridades por tanta mazela?
Minha resposta é sim, se cada pessoa
Tenta a todo custo vencer
As barreiras que se colocam a sua frente e não consegue.
Se levarmos em conta a falta de emprego,
A escassez de cultura, a difícil
Realidade dos postos de saúde pública.
E não se estas autoridades dêem os meios
E o povo não aproveitar, pois
Ai é uma responsabilidade de cada um procurar seus direitos.
Neste ponto talvez exista um contra-censo,
Embutido, mas não há em meu pensar...
Pois cada um tem que ter em mente
O seu bem estar e fazer por onde encontrá-lo.
Falta educação, procure-se educação,
Falta saúde, procure-se, falta cultura, procure-se!

E se continuarmos todos, individualistas,
Egoístas, nada mudará!
Assim, acredito que só atitudes
Poderão mudar a realidade que vivemos,
A realidade coletiva e individual!
Será preciso uma guerra para haver mudanças?
Sim uma guerra de vontades,
De atitudes positivas,
De levarmos ao maior  número de pessoas
As nossas crenças e pensamentos...
Quem sabe não transformamos
Uma guerra armada em uma guerra de flores!?

GHANDI VENCEU A OPRESSÃO DE SEU COLONIZADOR COM EXEMPLO E PALAVRAS!

Edvaldo Rosa
www.recantodasletras.com.br/autor.php

Publicado no Recanto das Letras em 19/07/2007
Código do texto: T571513


Edvaldo,
Obrigada por sua participação.
A omissão  é um mal
porque se deixa
de fazer um
bem.
Ignorar
Uma  Vida
E vestir a
pele da
insensibilidade.





NEU* - Campanha "Pró-AMOR"
DIREITO à vida
Vote certo e evite que leis contra a vida sejam aprovadas
dr. Luiz Carlos Formiga


A Filosofia Espírita de Educação passa pela valorização da busca incessante da verdadeira realidade do ser multidimencional, perseguindo as condições que favoreçam a perfectibilidade relativa possível em tempo menor. O exercício da razão, apoiada no sentimento, é o seu método e seus dois preceitos fundamentais prevê o desenvolvimento harmonioso entre os domínios cognitivos e afetivo (Amai-vos e Instrui-vos).

No processo de educação dos espíritos, num planeta ainda de provas e expiações, há a coexistência de livre-arbítrio e determinismo. Na medida que avançamos conquistando créditos, vamos verificando o aumento de um (livre-arbítrio) em detrimento do outro (determinismo). Espíritos primários construímos e reencarnamos numa sociedade egoísta, onde encontramos toda sorte de desigualdades sociais, injustiças, violências, etc., o que por sua vez favorece frustrações, sofrimentos e dores diversas.

A proposta da Educação é a produção de homens voltados para o bem, que transformarão as Instituições humanas. Daí ser fundamental o estudo do homem, levando ao autoconhecimento, desenvolvendo valores éticos-morais que irão libertando o espírito da influência da matéria e conduzindo-o à verdadeira felicidade. O espírito torna-se herdeiro de si mesmo, arquiteto do próprio destino, extraindo das suas conquistas e derrotas a experiência necessária a libertação espiritual.

De que maneira pode o Espiritismo contribuir para o progresso?

“Destruindo o materialismo, que é uma das chagas da sociedade, ele faz que os homens compreendam onde se encontram seus verdadeiros interesses. Deixando a vida futura de estar velada pela dúvida, o homem perceberá melhor que, por meio do presente, lhe é dado preparar o seu futuro. Abolindo os prejuízos de seitas, castas e cores, ensina aos homens a grande solidariedade que os há de unir como irmãos.”

Por que não ensinaram os Espíritos, em todos os tempos, o que ensinam hoje?
“Não ensinais às crianças o que ensinais aos adultos e não dais ao recém-nascido um alimento que ele não possa digerir. Cada coisa tem seu tempo. Eles ensinaram muitas coisas que os homens não compreenderam ou adulteraram, mas que podem compreender agora. Com seus ensinos, embora incompletos, prepararam o terreno para receber a semente que vai frutificar.”

“Irmãos, não sejais meninos no entendimento, mas sede meninos na malícia e adultos no entendimento” (I Coríntios, 14:20)
“Com leite vos criei, e não com manjar, porque ainda não podíeis, nem tão pouco ainda agora podeis...” (I Coríntios, 3:2)

Por que os espíritos não apressam esse progresso, por meio de manifestações tão generalizadas e patentes, que a convicção penetre até nos mais incrédulos?

“Desejaríeis milagres; mas, Deus os espalha a mancheias diante dos vossos passos e, no entanto, ainda há homens que o negam. Conseguiu, porventura, o próprio Cristo convencer os seus contemporâneos, mediante os prodígios que operou?
Em sua bondade, Deus lhes deixa o mérito de se convencerem pela razão.”

“O progresso é a aspiração pelo melhor, pelo belo; é a prova da existência em nós de um princípio superior, de alguma coisa grandiosa, quase divina, que nos encaminha para destinos mais altos, que nos lança sempre para frente, nos domínios do pensamento e da consciência.” ( Denis)


“Quem atirou a primeira pedra?

Você foi contra ou a favor do aborto, quando perguntado na primeira vez?
Lembra-se da questão central e do Antonio M. Martins, ex-leproso do outro lado da fronteira, dizendo-me que “experiência vivida não podia ser transmitida”?

Pois bem, a vida nos coloca em situações onde temos que tomar decisões difíceis. O que é legal pode não ser moral.
Por isso no estágio 5 acredita-se que a lei pode ser mudada em função de considerações sobre a sua utilidade social. No entanto, quem está num estágio inferior pode querer uma lei que atenda a sua visão ainda nublada pela consciência que dorme.

Nicodemos era doutor da lei, mas não entendeu quando Jesus falou das coisas de nascer de novo. O Doutor tinha nível baixo e pensou num homem velho e num velho útero. Ele não conseguiu perceber que o ser evolui em etapas na matéria , a persona, e fora da matéria, o espírito.

Ninguém voltou para nos contar como é a vida fora do plano físico, diz o desinformado. São inúmeros os depoimentos que passaram pelo crivo do bisturi da Ciência. O espírito volta e se reconhece a persona. Humberto de Campos escreveu um artigo a Agripino Griecco, na frente do próprio crítico, que não pode deixar de declarar: “Como, eu não sei, mas que era Humberto não há dúvida!”

Quando o homem subiu vários degraus do desenvolvimento moral ele é capaz de declarar: “Como, eu não sei, mas...”
Chico Xavier tem feito muitas mães, que choram de saudade, chorarem de alegria!


Imagine o aborto legalizado e nas mãos de todos os interesses: político, eugênico, econômico e outros.

Aborto não pode ser votado sem uma profunda reflexão.
Justificando-se o aborto eugênico, a eutanásia passa a ser aceita naturalmente.

Eugenia é o ramo da Ciência que se ocupa da procriação de filhos normais e estuda os meios para melhorar a raça. O aborto eugênico é aquele que não necessariamente implique impossibilidade de vida extra-uterina, significando apenas uma redução significativa do patamar da capacidade de adquirir e compartilhar humanidade. Entendeu porque a eutanásia passa a ser aceita naturalmente?

A Bioética está hoje pressionada por um conceito materialista a respeito do significado da vida.

Uma conseqüência grave da permissão do aborto por lei é a insensibilidade social.


Amordaçar a verdade é compactuar com o crime e a mentira.

Aplaudir o erro somente porque este recebe o transitório aval dos homens significa conspurcar a dignidade individual e enxovalhar a inteligência e a cultura da Humanidade.

Por tais razões escrevemos este livro, pensando nos milhões de criaturas que derrapam na direção de graves, desditosos compromissos por falta de advertência oportuna e de segura diretriz a fim de que perseverem no áspero e reto cumprimento dos deveres em relação a si mesmos, à sociedade e à vida.



Recortes do Artigo
DIREITO à vida
Vote certo e evite que leis contra a vida sejam aprovadas
DR. Luiz Carlos Formiga
http://www.jornaldosespiritos.com/2007.3/col49.32.htm

Imagem - Google




LEIAmais
Links Espíritas/NEU*

http://juli.recantodasletras.com.br/visualizar.php?idt=1987995

*
Núcleo Espírita Universitário





Juli Lima
Enviado por Juli Lima em 10/01/2010
Alterado em 25/06/2010
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Cite o nome do autor). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras